Estado da Arte Entrevista: Bolsonarismo, nacionalismo e política externa

O presidente Jair Bolsonaro e o chanceler Ernesto Araújo. Foto: Dida Sampaio/Estadão.

A linguagem do nacionalismo de Jair Bolsonaro encontrou uma contraditória expressão na celebração de nações estrangeiras — os Estados Unidos e Israel. Como interpretar essa guinada política? A que ela corresponde no plano da política externa brasileira?

Para analisar o bolsonarismo, seu nacionalismo e a nova orientação da política externa nacional, Eduardo Wolf entrevistou Carlos Gustavo Poggio Teixeira, professor de Relações Internacionais da FAAP e da PUC-SP, e Idelber Avelar, professor da Universidade de Tulane (Estados Unidos) e ensaísta.