True Detective: conspiração, paranoia e terror cósmico

Em True Detective, vemos “não só uma apropriação criativa do sentimento paranoide do noir, mas também uma utilização competente da crítica sociológica inerente a esse estilo”; vemos “uma América visivelmente fragmentada e traumatizada pelos eventos de sua história”. Um ensaio de Fabrício Tavares de Moraes.

Read more

Antimodernos: da contrarrevolução ao sublime

No segundo ensaio consagrado aos “antimodernos”, o crítico Fabrício Tavares de Moraes analisa os topoi definidores desses legítimos filhos da modernidade.

Read more