Ouse saber! Tradução de Epístolas 1.2 de Horácio

Uma joia da poesia horaciana, em tradução e comentário de Rafael Frate, que nos deixa esta lição: ousemos saber, “com a parcimônia e a ponderação nela prescrita. É cada vez mais um dever de todos nós, frente aos fascistas obtusos, aos negacionistas da inteligência, aos governantes facínoras e aos falsos-filósofos nefastos que têm cada vez mais estabelecido o reino da violência e da mentira em nossa combalida república.”

Read more

A música sem notas da poesia grega

Quando manifestei em uma rede social meu desgosto com o prêmio Nobel de Literatura dado a Bob Dylan, um amigo americano, que me sabe classicista, comentou: “Se os antigos gregos não distinguiam música de poesia, por que nós deveríamos?”

Read more