Ruy Fausto e o sentido da teimosia

Ruy Fausto podia enfrentar com paixão, e às vezes até com raiva, um oponente de direita, um oponente reacionário e mesmo um oponente de esquerda. Mas o adversário mais formidável era mesmo a indiferença. Porque os não-indiferentes pelo menos se arriscam a dizer algo. A indiferença não: a indiferença é silenciosa.

Read more