Por uma interpretação do Brasil (parte 2)

Em sua recuperação quase arqueológica dos símbolos e ideias que perpassam e em parte constituem a realidade brasileira, João Camilo de Oliveira Torres, em sua típica prudência, sinaliza certos elementos aparentemente paradoxais na formação do Brasil. Um exemplo dessa nossa singularidade, diz-nos o historiador, é a precedência temporal do Estado em relação ao povo, na gênese brasileira. 

Ler mais

Antimodernos: da contrarrevolução ao sublime

No segundo ensaio consagrado aos “antimodernos”, o crítico Fabrício Tavares de Moraes analisa os topoi definidores desses legítimos filhos da modernidade.

Ler mais