Demônios e endemoniados se encontram

Na Rússia do final dos anos 1860 deflagrou-se uma quantidade incomum de tumultos causados por vanguardas estudantis inspiradas em ideias liberais, socialistas e revolucionárias importadas da Europa ocidental. Em 1869, um dos radicais mais fanáticos, Sergey Nechayev, autor do Catecismo de um Revolucionário, criou em Moscou uma sociedade secreta chamada “Retomada da Sociedade pelo Povo”, um braço da “União Revolucionária Mundial” da qual Nechayev se dizia representante mas que, na verdade, jamais existira. Após um dos correligionários expor num panfleto uma discordância inexpressiva com Nechayev, este e mais alguns camaradas o espancaram, estrangularam e executaram. Horrorizado com o incidente, Dostoievski se propôs a escrever um romance político sobre “o problema mais importante de nosso tempo”. Dois anos depois vinha a público Demônios, também traduzido como Os possuídos.

Confira o momento em que a trama diabólica dos “Possessos” vem à tona, na série O Grande Teatro do Mundo