O Brasil se tornou mais kitsch? A estética do bolsonarismo

Será o kitsch capaz de explicar algumas das características da chamada “estética do bolsonarismo”? Assista aos vídeos do Prof. Rodrigo Cássio de Oliveira, em produção da Faculdade de Informação e Comunicação (FIC) da UFG, em parceira com o Estado da Arte e em integração com o projeto de pesquisa Bolsonarismo: o novo fascismo brasileiro, do Labô/PUC-SP.

Read more

Bolsonaro decapitado: apologia ou arte de massa?

O texto do professor Rodrigo Cássio de Oliveira suscitou diversas questões sobre liberdade de expressão, apologia e violência em manifestações artísticas, sejam elas populares ou não. Neste artigo, o professor retoma o problema e afirma: “Não há literalidade em obras artísticas, sejam elas representações pictóricas ou musicais, boas ou ruins”

Read more

A arte pode causar sofrimento?

Existem limites éticos para a expressão artística? O professor Rodrigo Cássio, especialista em Estética, analisa a questão em ensaio para o Estado da Arte.

Read more

Especial Liberdade – A liberdade de expressão na arte

O sinal ideológico, portanto, é a maior diferença entre um religioso que prega o fechamento de uma mostra de arte queer, e uma feminista que milita para que um filme tido por machista seja excluído da programação do cinema.

Read more

Entrevista com Nick Zangwill – “O segredo é combinar forma e conteúdo”

Nick Zangwill já passou duas temporadas a trabalho no Brasil, mas em nenhuma delas teve a chance de apresentar suas ideias sobre estética na universidade. A entrevista que o filósofo nos concedeu da China, onde está trabalhando no momento, revela a oportunidade que perdemos

Read more

MasterChef nos lembra que gosto é objetivo

No segundo programa da atual temporada de MasterChef, um dos cozinheiros que disputam o prêmio fez um comentário que eu nunca tinha ouvido ali, embora fosse fácil imaginar que surgiria em algum momento:
– Mas o gosto é algo pessoal, não é?

Read more

‘Aquarius’ e a regressão do cinema político

Em entrevista à Folha de São Paulo, Kleber Mendonça Filho endossou uma comparação de Clara, personagem do seu filme “Aquarius”, com a ex-presidente Dilma Rousseff: “São duas mulheres que estão sendo despejadas e precisam lidar com homens corruptos para tentar manter a casa onde vivem”.

Read more