“Ad Astra: Rumo às Estrelas” – Odisseia da Alma

“Quando o astronauta está em queda livre, o homem está em queda livre. A sua trajetória vertical vai dos céus ao chão, o mesmo chão que fita durante a fala inicial. O que o tira dessa zona de (des)conforto é a notícia de que o pai ainda esteja vivo e seja o responsável por uma catástrofe de proporções globais. A sua missão, agora, é reencontrar a figura paterna, perdida na noite eterna do espaço, e com ele retornar a Terra. Essa espécie de Telêmaco moderno, à procura do pai divinizado, é o herói de uma odisseia íntima, um explorador de planetas e estrelas, tanto os que compõem a moradia celestial quanto os que abrigam os demônios interiores.”

A Odisseia da Alma em “Ad Astra: Rumo às Estrelas”, por Miguel Forlin.

Read more

Ennio Morricone, a música do olhar

“A obra do maestro e compositor italiano Ennio Morricone, falecido há uma semana, aos 91 anos, nunca foi o que se chama de score, música de serviço, que embala sequências de um filme. Ela é parte indissolúvel de toda produção que pode contar com o seu talento diferenciado.” Por Jeffis Carvalho e Miguel Forlin, um ensaio sobre a música do olhar de Ennio Morricone, o maestro que pensava cinematograficamente. “Com o seu olhar musical, Morricone permite que, ao escutarmos as suas composições, os nossos olhos resgatem os filmes em todo o seu esplendor, em toda a sua força e beleza.”

Read more

Especial Cinema e Fascismo: O Conformista, de Bernardo Bertolucci

O Estado da Arte apresenta o Especial Cinema e Fascismo, com ensaios que analisam como seis cineastas abordaram o fascismo – seja como fenômeno histórico, como espírito do seu tempo, ou ainda como registro de sua identificação e influência. Hoje, O Conformista, de Bernardo Bertolucci, por Miguel Forlin. “Os falsos caminhos são muitos e as mentiras abundam, principalmente quando se trata de um regime político erguido com a argamassa da dissimulação.”

Read more

O Homem e a Natureza em ‘A Infância de Ivan’

De todas as contradições que caracterizam A Infância de Ivan, uma permanece: dada a propensão natural dos seres humanos à guerra e autoaniquilação, talvez também seja na sua essência que esses ímpetos assassinos e suicidas se encontram. Estaríamos, portanto, condenados a destruir e a renascer.

Read more

O tédio e a graça divina em “Diário de um Pároco de Aldeia”, de Bernanos

No primeiro artigo do especial “Bernanos e o Cinema”, Miguel Forlin escreve sobre adaptação deste clássico, no qual Robert Bresson esboçou algumas das principais características do seu estilo cinematográfico. Confira no dia 11 de agosto o artigo de Fabrício Tavares de Moraes sobre o romance de Bernanos.

Read more