O Brasil em pé de guerra: o que Machado de Assis tem a nos dizer sobre isso?

“Não há mais situação plausível em que não metamos política na conversa. Estamos todos nos acostumando, e por isso não preciso me estender no ponto, com o hábito de perder amigos antigos e queridos, fazer inimigos de desconhecidos, ou determinar novas amizades por causa da política.” André Chermont de Lima explora nossas circunstâncias, de uma colérica ‘politização’ da sociedade, a partir de Esaú e Jacó, de Machado de Assis. “Se tal exploração não der em nada, teremos pelo menos feito a boa ação de resgatar uma das peças mais subestimadas de nossa literatura.”

Read more

“A Italiana” de Van Gogh e Mozart no Brasil de D. João VI: Reflexões sobre a mediocridade

“O regente Nikolaus Harnoncourt, falecido em 2016, teria dito que as obras medíocres dos compositores geniais merecem muito mais atenção que as obras geniais de compositores medíocres. Explorar o dilema de Harnoncourt nos conduz a certas curiosidades históricas que terminam em boas descobertas artísticas.” A partir de um tropeço de Van Gogh, e de uma faísca divina de Sigismund Neukomm, algumas reflexões de André Chermont de Lima sobre criações medíocres de artistas geniais e criações geniais de artistas medíocres.

Read more

O bardo Ossian: uma história de fake news no século XVIII

“Legível ou não, a poesia ossiânica é um marco remoto da confusão gerada por notícias falsas no mundo da arte. A moral da história, se é que há alguma, deveria sustentar-se na força da consciência individual e na posteridade como os melhores — e talvez únicos — juízes.” Um ensaio de André Chermont de Lima sobre o bardo Ossian: uma história de fake news no século XVIII.

Read more